Home / Destaques / Qual a diferença entre corrente alternada e corrente contínua?

Qual a diferença entre corrente alternada e corrente contínua?

Em algum momento você deve ter ouvido falar sobre essas nomenclaturas, mas será que você realmente sabe a diferença entre essas duas formas de corrente? Antes de mais nada é importante caracterizar qual a diferença entre corrente alternada, também conhecida como AC e DC.

 

 

Basicamente a diferença entre AC e DC está no comportamento na circulação dos elétrons. Em circuitos de corrente alternada os elétrons circulam em dois sentidos diferentes, do negativo para o positivo e do positivo para o negativo. Esse tipo de corrente normalmente é gerada pela movimentação de um ímã ou bobina. O ímã possui dois polos, o polo positivo “puxa” os elétrons enquanto que o negativo “empurra”, o que faz com que o sentido alterne. Aqui no Brasil essa oscilação entre positivo e negativo acontece 60 vezes por segundo (60 Hz).

Já nos circuitos de corrente contínua, os elétrons percorrem um sentido único, indo de um polo a outro. Os elétrons se movem do polo negativo, que os repele, para o polo positivo, que os atrai.

Certo, esse ponto foi fácil de entender, mas o que isso significa na prática? Na prática, a forma de corrente AC não tem polos, uma vez que os elétrons não se deslocam em uma única direção. Já as fontes de energia em corrente contínua precisam necessariamente de ter polos para que os elétrons possam se orientar sobre a correta direção de sentido. Esse é o motivo de pilhas e baterias terem polos positivo e negativo e as tomadas das nossas residências não.

 

Porque nosso sistema de energia elétrica é AC?

No Brasil grande parte da energia gerada provém de usinas hidrelétricas. Como sabemos, as usinas precisam de rios, corredeiras e quedas d’água para que a energia seja gerada e, normalmente, as hidrelétricas ficam afastadas dos grandes centros urbanos. Isso quer dizer que é necessário transmitir a energia por muitos milhares de quilômetros, desde a usina até nossas casas. E para que essa transmissão seja eficiente é preciso que a tensão seja elevada.

Utilizando corrente alternar é muito fácil aumentar e diminuir a voltagem, de sorte que a energia elétrica pode ser elevada a grandes voltagens, chegando a 750 mil volts (sim, você não leu errado, é MIL) e ser transmitida com muito mais eficiência, evitando perdas significativas no meio do caminho, e depois ser transformada novamente nas baixas tensões de 127V e 220v que utilizamos em nossas residências.

 

Achou essa matéria útil? Então curta nossa página no Facebook em facebook.com/elbran.com.br/ e não se esqueça de. visitar a loja virtual da Elbran e checar os melhores materiais elétricos para sua reforma e construção.

 

Veja também

Qual a diferença entre lustre, pendente e luminária?

Todos querem um lar confortável e aconchegante para chamar de seu. Para que esse objetivo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *