Home / Destaques / Como dimensionar a quantidade de tomadas para minha casa?

Como dimensionar a quantidade de tomadas para minha casa?

A tecnologia evoluiu e com ela a necessidade cada vez maior de termos energia elétrica disponível para utilizarmos nossos diversos aparelhos eletrônicos. A necessidade por tomadas e pontos de energia é um problema contemporâneo que muitos buscam solucioná-la de uma forma muito perigosa: aderindo ao uso indiscriminado de extensões e benjamins. Já abordamos sobre esse assunto aqui no Blog da Elbran, no texto “Cuidados com os benjamins” que você pode ler clicando aqui.

 

 

Apesar da facilidade, benjamins e extensões precisam ser utilizadas com cautela para que a comodidade não se torne um grande risco para o seu patrimônio e para a sua família. Dados da pesquisa Raio-X das Instalações Elétricas, desenvolvida pela Abracopel, apontam que 57% das casas que participaram do levantamento utilizam extensões ou benjamins por falta de tomadas. O problema não se atenua nem em imóveis relativamente novos, com 5 anos de construção. O estudo da Abracopel mostra que nessa amostragem, cerca de 42% dos entrevistados afirmam utilizar algum tipo de extensão.

Os dados apontados pela pesquisa mostram que o mau dimensionamento da quantidade de tomadas não é um problema exclusivo de residências mais antigas e reflete nossa realidade de uso de eletrodomésticos e eletroeletrônicos. Qual a solução então para esse impasse?

 

Nova realidade, nova necessidade.

Mas afinal, existe uma quantidade máxima de tomadas por cômodo? Talvez essa seja uma dúvida muito frequente de eletricistas e de donos de imóveis. A NBR 5410 – a norma técnica que dita as diretrizes de instalações elétricas de baixa tensão – traz em seu escopo a quantidade mínima de tomadas de uso geral (TUG) que devem ser instaladas por cômodos.

  • Cômodos ou dependências com área menor ou igual a 6m²: Pelo menos uma tomada;
  • Cômodos ou dependências com área maior a 6m²: Uma tomada a cada 5m ou fração de perímetro, disposta de forma espaçada e uniforme;
  • Cozinhas, copas e áreas de serviço: Uma tomada a cada 3,5m ou fração do perímetro, sendo que acima da pia deve ser prevista pelo menos uma tomada;
  • Subsolos, garagens, varandas ou sótãos: Pelo menos uma tomada;
  • Banheiros: Pelo menos uma tomada, junto ao lavatório, com uma distância de 60cm do boxe;
  • Varandas: Quando não for possível a instalação no próprio local, esta deve ser instalada próxima a seu acesso.

 

As informações acima dão um norte para o eletricista projetar o sistema elétrico de sua residência. Entretanto, é importante notar que a NBR 5410 não limita a quantidade máxima de tomadas, mas sim orienta quanto ao número mínimo.

Porém é importante se atentar que um sistema elétrico mais complexo exige mais cautela para se dimensionar o quadro elétrico e o conjunto de disjuntores e DR. Se você está construindo ou reformando, converse com seu eletricista e faça um diagnóstico da quantidade de tomadas que serão necessárias em cada cômodo. Leve em consideração que hoje, além de um televisor, muitas pessoas utilizam na sala de estar um computador ou laptop, carregador de celular, decodificador de TV por assinatura e eventualmente um aquecedor elétrico. O eletricista precisa saber das suas necessidades para poder, além de instalar tomadas adicionais, adequar o quadro elétrico ou dimensioná-lo da forma correta para evitar qualquer acidente elétrico.

E lembre-se, antes de fazer a reforma ou montar o seu sistema elétrico, converse com a equipe da Elbran e tenha os melhores preços em materiais elétricos e de iluminação. Acesse nosso site www.elbran.com.br ou ligue para (11) 3855-4455 e faça seu orçamento.

 

Veja também

Qual a diferença entre corrente alternada e corrente contínua?

Em algum momento você deve ter ouvido falar sobre essas nomenclaturas, mas será que você …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *