Home / Destaques / Estudos trazem panorama da situação das instalações elétricas residenciais no Brasil.

Estudos trazem panorama da situação das instalações elétricas residenciais no Brasil.

Relatórios apresentados em maio demonstram que muitas residências no Brasil ainda carecem de um projeto elétrico e não estão adequadas.

 

 

No Brasil 2 pessoas morrem por dia em acidentes relacionados à eletricidade. O dado pode ser chocante, mas foi uma das constatações estatísticas no Anuário Estatístico Brasileiro dos Acidentes de Origem Elétrica, compilado pela Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel) e apresentado em maio deste ano.

Segundo Edson Martinho, fundador da Abracopel, os acidentes normalmente são causados pelo desconhecimento ou descaso das pessoas. “O usuário não sabe que uma descarga de 50V, por exemplo, pode ser fatal”, afirma, e ainda acrescenta que é preciso trabalhar muito para mudar esse cenário de tragédias.

Outro estudo, encabeçado pelo Instituto Brasileiro do Cobre (Procobre), em parceria com a Abracopel, também traz dados importantes para entender as instalações elétricas residências no Brasil. Intitulado “Raio X das Instalações Elétricas”, o estudo percorreu mais de 900 imóveis residenciais em todo o Brasil para avaliar a situação das instalações elétricas, muitas das quais com sérios problemas. Entre as irregularidades mais comuns se destacam o alto índice de moradores que nunca fizeram uma revisão da instalação elétrica (46%), seguido de casas sem um projeto elétrico (45%) e residências que ainda adotam o padrão antigo de tomada (35%).

Confira o texto sobre proteção de instalações elétricas clicando aqui.

Em dúvida sobre tomadas? Acerte na compra e evite dores de cabeça. Clique aqui e saiba como.

Os dados acima refletem uma realidade que se concretiza no alto índice de acidentes. Segundo informações do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo, as instalações elétricas inadequadas são a 2ª maior causa de incêndios no estado.

Um dado positivo levantado no estudo foi uma melhora na qualidade das instalações elétricas, especialmente na presença do condutor de proteção, mais conhecido como fio terra. Hoje 48% das residências que participaram desse diagnóstico têm o fio terra instalado. Antônio Maschietto, diretor-adjunto do Procobre, comemora a conquista, mas também adverte sobre o perigo dos incidentes elétricos. “Observamos que houve uma melhora na qualidade das instalações; no entanto, 15 anos se passaram desde o último levantamento, então, era de se esperar uma melhora. Só não podemos aguardar mais 15 anos, para que realmente não tenhamos mais incidentes com a eletricidade”, finaliza.

No Blog da Elbran temos a preocupação com a segurança nos trabalhos com eletricidade e relembramos a importância de se colocar a vida em primeiro lugar.

Gostou desse texto? Então corre e curta a nossa página no Facebook para não perder nenhuma novidade sobre o mundo da elétrica. Acesse já www.facebook.com/elbran.com.br

Veja também

Qual a diferença entre corrente alternada e corrente contínua?

Em algum momento você deve ter ouvido falar sobre essas nomenclaturas, mas será que você …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *